A revolução do 25 de Abril de 1974 trouxe a Portugal Liberdade, pondo fim a um longo período de Ditadura fascista de 49 anos. Após 1976 houve retrocessos graves no processo desta revolução, patrocinada por partidos reaccionários de direita tendo como aliados algumas famílias Fascistas. Portugal foi caminhando o trilho de uma sociedade capitalista, geradora de profundas injustiças sociais.



Neste blog iremos denunciar os sistemáticos atentados que todos os dias ocorrem às Liberdades, Direitos e Garantias que herdámos de homens e mulheres que lutaram para que fosse possível o maior acontecimento histórico do século xx em Portugal.



domingo, 25 de setembro de 2011

A água é de todos e não negócio de alguns!


(Paulo Macieira, Ilda Figueiredo, Ricardo Costa)

Ontem, a Associação pelo Desenvolvimento do Lugar de Bustelo, em Recarei (Paredes), foi o local escolhido para a realização da sessão pública “A água é de todos e não negócio de alguns”, com a participação de Ilda Figueiredo, deputada comunista no Parlamento Europeu. Além da eurodeputada, a mesa dos oradores foi constituída por Paulo Macieira, membro da Comissão Concelhia de Paredes do PCP, e Ricardo Costa, eleito da CDU na Assembleia de Freguesia de Recarei.

Paulo Macieira abriu a sessão lembrando que a água é um bem essencial à vida, e por isso, não deve ser alvo de privatização. Recordou que o abastecimento de água no concelho de Paredes é da responsabilidade da empresa multinacional Veolia por um período de 35 anos, resultado da decisão do PSD, com o apoio do PS e do CDS na Assembleia Municipal. Esta concessão, que teve o voto contra da CDU, levou ao aumento dos preços da água e ao desinvestimento na rede de distribuição. Além disso, o dirigente do PCP denuncia a pressão por parte da Veolia para acabar com o abastecimento de água às populações por parte das Juntas de Freguesia e das Cooperativas que ainda existem em Paredes.

Esta crítica foi reiterada por Ricardo Costa, afirmando que os lugares de Bustelo e de Terronhas na freguesia de Recarei deparam-se com problemas de falta e má qualidade da água, devido ao desinvestimento e ao desleixo por parte da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal de Paredes, que abdicaram da sua obrigação de resolver os problemas de abastecimento e de saneamento. Para este dirigente comunista local, esta situação pode ser perigosa, na medida em que as populações, por desespero, podem aceitar que a Veolia tome conta do abastecimento e distribuição da água. Na sua qualidade de deputado da CDU na Assembleia de Freguesia, tem sido incansável na denúncia desta situação e apelou a todos para participarem nas sessões da Assembleia de Freguesia e manifestarem ao Executivo as suas inquietações.

A eurodeputada comunista, recorrendo à sua vasta experiência política, revelou que não conhece nenhuma localidade onde tivesse melhorado o abastecimento de água às populações por via da concessão privada. A privatização da água leva à subida dos preços e ao desinvestimento na manutenção e qualificação da rede de distribuição. Além disso, também fora de Portugal, há muitos países que não aceitam qualquer tipo de privatização da água, como é o caso da Holanda, que tem uma lei que proíbe expressamente a privatização deste bem público.

Respondendo às questões e preocupações manifestadas pelo público presente, a eurodeputada afirmou que são as populações que têm que reivindicar junto das instituições as soluções para os seus problemas. Além da necessidade de mudança de voto nas eleições, a participação nas sessões das Assembleias de Freguesia ou nas Assembleia Municipais é fundamental para que os governantes sintam os problemas que afectam as populações. Recordou também que existem fundos europeus disponíveis para a exploração, abastecimento e distribuição da água, que só por incúria não são solicitados por parte da autarquia.










sábado, 17 de setembro de 2011

Não deixes que te calem!

-        Em curso ofensiva contra os trabalhadores, o povo e o país, com base no pacto de agressão, que visa aumentar a exploração dos trabalhadores e favorecer o grande capital, com facilitação e embaratecimento dos despedimentos, ataque aos desempregados, roubo no 13.º mês, encerramento serviços públicos, aumento dos impostos e dos preços dos bens essenciais.

Saúde: Utentes de Felgueiras descontentes com falta de médicos manifestaram-se junto à câmara

Utentes da saúde, fartos de serem desprezados, começam a protestar por todo o País

Felgueiras 16 set (Lusa) - Cerca de duas centenas de utentes do centro de saúde de Felgueiras, descontentes com a falta de médicos no concelho, marcharam hoje até à câmara municipal e exigiram da autarquia uma posição mais forte sobre a matéria.

Munidos de cartazes, com frases de denúncia a propósito do sofrimento dos doentes, os manifestantes foram recebidos à porta dos Paços do Concelho pelo vice-presidente da câmara, João Sousa, a quem entregaram um documento.

O vereador ouviu Júlio Antunes, representante dos utentes, apelar a um maior empenho da autarquia para tentar solucionar o problema, que disse ser "dramático".

Júlio Antunes reafirmou que o número de clínicos no concelho é insuficiente, garantindo haver cerca de 60 por cento da população sem médico de família.

Nos meses de férias, a situação agravou-se, tornando ainda mais difícil a situação que já existia, decorrente da aposentação de vários médicos que prestavam serviço no centro de saúde de Felgueiras e nas suas extensões.

O vice-presidente da autarquia disse que a situação preocupa todo o concelho, revelando que o presidente da câmara, Inácio Ribeiro, aguarda para ser recebido pelo ministro da Saúde para tratar da insuficiência de médicos.

João Sousa referiu também que o município tem contactado, nas últimas semanas, a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), sensibilizando-a para a gravidade da situação, mas daquele organismo tem sido dito que, por estar demissionário, aguardando uma nova direção, nada pode fazer.

O autarca prometeu que, na próxima semana, a comissão de utentes será recebida pelo presidente da câmara para articularem posições.

Antes de rumarem aos Paços do Concelho, os manifestantes tinham-se concentrado junto ao centro de saúde.

Entre os manifestantes encontravam-se sobretudo idosos e pessoas com doenças crónicas, que gritavam insistentemente: "Queremos mais respeito".

À agência Lusa foram contando situações pessoais, como o caso de João Ferreira, que diz estar, conjuntamente com a esposa, sem médico de família.

"Em vim aqui três vezes desde junho, tenho uns exames para mostrar, e não temos quem nos atenda", contou.

Outra utente, Fernanda Peixoto, disse ter passado uma noite inteira para ser atendida de manhã.

À agência Lusa, Inês Pereira, que diz sofrer de problemas numa anca, queixa-se das dificuldades para ser atendida no centro de saúde.

Há mais de uma décadas que os responsáveis políticos no concelho reclamam da tutela a colocação de mais médicos.

Recentemente, uma fonte da ARS, questionada pela Lusa sobre o assunto, reconheceu o problema, mas disse que tudo está a ser feito para colocar mais médicos no concelho, o que poderá acontecer com a contratação de novos clínicos.

"É uma situação de está a ser equacionada", disse a fonte.

APM.

Lusa/fim







Estado deplorável do ringue desportivo de Baltar provoca várias lesões nos praticantes

Mensagem de Boas Vindas do "Site" da Junta de Baltar

"A Freguesia de Baltar não podia estar em pleno século XXI e não aderir às novas tecnologias de comunicação e informação. Como presidente da Junta de Freguesia, sinto-me na obrigação de tornar mais eficiente o funcionamento da própria junta, implementando uma política de proximidade, estando sempre ligada aos Baltarenses através da informação online. Estaremos abertos a sugestões e críticas, entendendo-as como uma forma de colaboração na consecução dos objectivos a que nos propusemos, nomeadamente os referentes à qualidade de vida da população de Baltar.

Com as Instituições de carácter social da Vila manteremos sempre contacto, franco e cooperante, no sentido de melhorar a qualidade de vida dos nossos idosos, doentes e dos mais carenciados.

Procuraremos incentivar a participação de todos, especialmente os jovens e mais idosos, através de iniciativas de natureza social e cultural.

No Desporto, tentaremos melhorar as condições do ringue para a prática do futebol e manifestamos toda a disponibilidade para ajudar a ultrapassar as dificuldades, nomeadamente do U.S.C.Baltar, na conclusão de equipamentos adequados para a prática de desporto.

A contrapor à escassez de recursos financeiros, temos a nossa completa dedicação e empenho."

Texto retirado do "SITE" da Junta de Freguesia de Baltar

Filhos de Abril:

CDU/Baltar

Estas mensagens podem e devem ser criticadas é que mesmo sendo verdade que as juntas de Freguesias estão com dificuldades financeiras, e a de Baltar não deve fugir a excepção. a CDU, tem vindo a ser alertada por vários utilizadores do ringue de Baltar que o seu estado é miserável.

Estes praticantes de desporto das mais várias idades e interesses da prática desportiva tem vindo a reclamar junto dos dirigentes locais da CDU para intervir sobre a má qualidade do ringue de Baltar. Em causa esta a integridade física destes praticantes.

O mau estado do piso sintético já provocou lesões graves a vários utilizadores desta infra-estrutura desportiva, como se pode ver pelas fotos abaixo.

A CDU também recebeu com surpresa a informação que o ringue tem preço de utilização sem critério ou regras afixadas, é que, por vezes, quando tem mais de 10 atletas paga-se à cabeça por hora e quando estão menos de 10 paga-se 10euros hora. Tudo verbal!

A CDU também tem conhecimento de que estes verbas e pagamentos de utilização do ringue não são acompanhados por um recibo comprovativo de pagamento ao utilizador e também de controle das receitas da Junta de Freguesia.

Segundo a maioria das pessoas abordadas pela CDU sobre esta questão, o ringue tem uma grande procura, sendo assim, uma boa fonte de receita, logo, não se justifica o abandono ou desculpas de escassez de verbas para fugir à responsabilidade da infrastrutura ou por falta de uma boa gestão do dinheiro adquirido na mesma não ser para a própria manutenção.

A CDU alerta que o acentuar das dificuldades das Juntas em conservar as infra-estruturas locais em qualidade e segurança para a pratica desportivas esta também relacionado com o pacto de agressividade das medidas do memorando da Troika que o PSD,CDS, e PS acordaram.







Sessão pública de esclarecimento com a participação da Eurodeputada Ilda Figueiredo “A água é de todos e não um negócio de alguns”

sábado, 10 de setembro de 2011

...vocês vão entender que dinheiro não se come.

   Quando a última árvore tiver caído,

...quando o último rio tiver secado,

...quando o último peixe for pescado,

...vocês vão entender que dinheiro não se come.


Provérbio Indígena

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Aluimento de terras ou pegadas de Dinossauro em Baltar?

Largo Comendador Pereira Inácio em Baltar, Paredes



O preocupado morador do Largo Comendador Pereira Inácio em Baltar, fez- nos chegar as seguintes fotos de um aluimento de terra na sua rua.

Na conversa com autor destas fotografias encontramos um homem que não sabe mais o que fazer uma vez que estes perigosos buracos têm cerca de dois anos , já várias vezes alertou da situação a Presidente da Junta de Baltar e que ninguém fez nada.

O Sr Rui Figueiras uma vez que os partidos políticos que estão eleitos pelo povo na Junta de Freguesia de Baltar sabem do problema , mas , nada fazem ,resolveu pedir a CDU para que faça chegar à Assembleia Municipal de Paredes este problema de segurança publica.

Pergunta : Será que o motivo de este buraco com quase dois anos nunca ser arranjado é porque são pegadas de dinossauro ?

ESTAS FOTOS ESTIVERAM NO SITIO DA VILA DE BALTAR E QUANDO DETECTADAS FORAM LOGO RETIRADAS.





Fotos de Rui Figueiras






1 de Outubro - Trabalhadores em luta


Considerando que as decisões já adoptadas pelo governo PSD/CDS provocam recessão económica, mais dificuldades e pobreza, agravamento do desemprego e da qualidade de emprego e mais precariedade; que são medidas de austeridade que apenas agravam os problemas, aprofundam as injustiças e atacam violentamente o estado-social; que é a politica dos “troca-tintas” que aumenta os impostos, depois de terem dito que o não fariam, com mais sacrifícios para os mesmos de sempre, a CGTP-IN decidiu convocar para 1 de OUTUBRO, duas Manifestações, uma em Lisboa e outra no Porto, contra o Empobrecimento e as injustiças, Pelo Emprego, Pelos Salários, Pensões e Direitos Sociais.


São Manifestações contra o governo PSD/CDS que inferniza a vida das famílias, contra a mentira, a hipocrisia e o cinismo de uma politica que acentua a exploração dos trabalhadores e que remete para a pobreza mais e mais portugueses, designadamente os trabalhadores, os pensionistas, os jovens e os extractos sociais mais carenciados da população.


No dia 1 de Outubro pelas 15h na Praça dos Leões, junta a tua à nossa luta!

Vamos à luta pelo emprego, salários, pensões e direitos sociais, contra o programa de agressão ao Povo Português.





Malangatana oferece painel ao PCP